• Carregar bebê de cócoras com a coluna arredondada.

  • Cobrir sempre; atrás dos dois joelhos, ombros e  atrás da nuca até quando bebê  se sentar (sozinho!).

  • Amarraçao apertada, tecido nunca pode ficar frouxo. Bebê agarrado. Para saber, um dedo só pode passar entre você e o bebê.

  • Carregue na altura de beijinhos.

  • Bebê em suspensão, nao suspendido.

cruzado no envelope
tipoias indígena

Carregue bem seu bebê 🙂

Comentários resgatados

    1. Nossa, sempre tentei colocar minha filha no sling, aliás, sempre foi meu sonho sair por aí carregando ela como canguru.Mas ela nunca gostou…. fiquei super triste e desisti. hoje, com 5 meses, não sei se devo tentar novamente.

    1. Carine
      01/02/2011 

      Claro que sim, nunca é tarde para tentar carregar seu bebê. “Normalmente” não existe bebê que não goste de ser carregado em porta-bebê (mas isto nao é uma regra). Verificar a posiçao do bebê: de cocoras, assento profundo, etc. senao causa desconforto. Possibilidades de lembranças da vida intra-uterina ou do parto, sensaçao de aperto. Outra coisa a experimentar, se a criança não gosta da sensaçao de “apertado”, deixar o sling frouxo nas costas do bebê nos primeiros dias e aos poucos ir aproximando o bebê do seu corpo. Neste caso deixe sempre uma mão nas costas do bebê. Evite a posiçao berço, bebê fica de lado, é uma posiçao desconfortavel para o bebê. Outra soluçao: conhece o mei-taï? é super facil de instalar e não precisa aprender a amarração. sao portas-bebê preformados e respeitam a fisiologia do bebê (normalmente, verificar sempre;)). O bebê fica sentado e a instalaçao é rapida, causando menos “stress” ao bebê.O sling se usa de 0 até 3 anos e o meï-taï de 4 meses até …quando vc quiser na verdade. Eu carregava meu filho de 3 anos, de vez em quando.

    1. Carine!
      Estou me deliciando com o seu blog! Muito legal vc tratar da portage com dicas e fotos lindissimas. Aqui em casa usammos muito a écharpe e não abro mão. Minha filha fara 2 aninhos e ainda não tem carrinho de bebê! O pano sim, é item indispensavel (ao meu ver), num enxoval consciente. Beijos e te linkei!